Unidade 1: Introdução à resolução de problemas em STEM

Resultados de Aprendizagem:

No final deste conteúdo, os formandos deverão:

  1. Ser capazes de articular os princípios fundamentais que estão na base da resolução de problemas nas disciplinas STEM.
  2. Demonstrar uma compreensão da natureza iterativa da resolução de problemas e como ela se alinha com o método científico e os processos de design de engenharia.
  3. Avaliar e comparar várias abordagens de resolução de problemas no âmbito das STEM, identificando os seus pontos fortes e limitações.

Na nossa sociedade em rápida evolução e centrada na tecnologia, nunca é demais realçar a importância do ensino STEM. STEM, que significa Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, abrange vários campos que desempenham um papel fundamental na formação da nossa realidade atual e na modelação do nosso futuro. Reconhecer o valor profundo do ensino STEM é essencial, uma vez que equipa os alunos para enfrentarem os desafios e aproveitarem as oportunidades apresentadas pelo século XXI.

O ensino STEM desempenha um papel crucial na resposta a desafios globais como as alterações climáticas, o desenvolvimento sustentável e os avanços nos cuidados de saúde. Ao dotarmos os alunos de uma base sólida nas disciplinas STEM, capacitamo-los para enfrentarem estas questões prementes e terem um impacto positivo no mundo. Quer se trate do desenvolvimento de soluções de energias renováveis, da conceção de infraestruturas amigas do ambiente ou da descoberta de tratamentos médicos inovadores, os indivíduos com formação em STEM estão na vanguarda da construção de um futuro sustentável e próspero.

“Educar os alunos em disciplinas STEM (se ensinadas corretamente) prepara os alunos para a vida, independentemente da profissão que escolham seguir. Essas disciplinas ensinam os alunos a pensar de forma crítica e a resolver problemas – competências que podem ser utilizadas ao longo da vida para os ajudar a ultrapassar os tempos difíceis e a aproveitar as oportunidades sempre que estas surgem.” (Stephen F. DeAngelis, Presidente e Diretor Executivo da empresa de computação cognitiva Enterra Solutions).